Inicialmente, queria projetar um espaço físico para mais de 300 pessoas ali poderem viver em harmonia com a natureza e cooperarem entre si onde existisse autosuficiência energética e alimentar, uma moeda própria, um centro de investigação, educação consciente para adultos e crianças, medicinas holísticas, um grande respeito pelo o próximo, pela natureza e pelos seus recursos, e por aí fora.

Ingénuamente, permiti-me pensar em grande e viver com este sonho o tempo suficiente até que percebesse que até a maior árvore do mundo veio de uma semente que consigo pegar com dois dedos.

Sequoiadendron gigantea atinge em média de 85 – 115 m de altura e 8–12 m de diâmetro. As suas sementes vêm com 4–5 mm de altura e 1 mm de espessura (clica na imagem para saberes mais)

 

Essa aprendizagem permitiu-me perceber que aquilo que tem de crescer, crescerá e que aquilo que tiver de estagnar, estagnará.

Se quiseres saber um pouco sobre o processo que passei até chegar aos dias de hoje, podes fazê-lo clicando aqui!

Actualmente

Algures na zona Norte da região Centro de Portugal está a ser projetada e criada a morada física do Bhumi onde várias pessoas de diferentes nacionalidades poderão co-criar, contribuir e partilhar entre si e aprender mais sobre si próprias, sobre o outro e sobre a vida na Terra.

Aí está a ser projetado um pequeno Glamping inserido numa Food Forest que respeitará a maior parte (senão a totalidade) dos príncipios da Permacultura e onde se viverão experiências momentâneas, de curta e de longa duração com aqueles que estejam a contribuir para o crescimento e desenvolvimento desta visão.